RESPEITO À IMAGEM

PRECONCEITO CONTRA A PROFISSÃO!

No site: televisao.uol.com.br/coluna/11-06-2004-texto1.jhtm a Sra. Kike Martins Costa - [email protected] , fazendo um comentário sobre o final da novela "Celebridade" se dirigiu a profissão de secretariado de uma forma preconceituosa, conforme pode se constatar abaixo:

"Celebridade": Será que a secretária é mesmo a verdadeira assassina do magnata Lineu?

Agora faltam apenas duas semanas para o fim, e algumas pistas vão finalmente aparecendo para auxiliar na elucidação dos crimes que ainda são um verdadeiro mistério na novela de Gilberto Braga. A suspeita da semana agora é Olga (Cristina Amadeu), a secretária de Lineu (Hugo Carvana). Qual seria a motivação para ela cometer esse crime? Nenhuma pessoal, ela estaria apenas cumprindo uma ordem de Beatriz (Deborah Evelyn), que tinha várias razões para eliminar seu pai, mas não queria fazer o trabalho sujo. E como teria acontecido o crime? Oras, conforme a própria Olga revelou anteontem para Fernando (Marcos Palmeira), ela era a única pessoa que sabia onde Lineu guardava sua arma. Daí a executar o assassinato ou facilitar as coisas para outra pessoa fazê-lo...

Na falta de um mordomo, o autor elegeu a secretária, a versão anos 2000 do assistente doméstico do século passado. Essa hipótese é uma das alternativas que o autor tem para o desfecho da novela e explicaria em parte o que Beatriz teria ido fazer na Vasconcelos naquela noite, além de ser também uma eventual justificativa para a presença de Ademar (Daniel Dantas) na sala da presidência do grupo na noite do crime. O pai de Darlene (Deborah Secco) pode ter ido até lá a pedido da própria Olga para ajudá-la a limpar a cena do crime ou mesmo para ajudá-la na execução do assassinato. Os dois, afinal, são vizinhos e amigos há anos lá no Andaraí...


A FENASSEC, mais uma vez se manifestou enviando o email abaixo:

Prezada Kike Martins Costa:

Muito interessante a sua análise sobre o provável assassino do magnata Lineu na novela "Celebridade" e, provavelmente, uma boa saída para o autor. O conhecimento dos hábitos e problemas da vítima, por força das atribuições decorrentes de sua profissão, daria ao profissional de secretariado uma boa chance de praticar o crime sem suspeitas....

Concordamos com sua análise neste ponto. Mas, sua descrição do perfil do profissional de secretariado, definida na frase "Na falta de um mordomo, o autor elegeu a secretária, a versão anos 2000 do assistente doméstico do século passado" não é realidade em nenhum mercado de trabalho, notadamente no Brasil.

Aliás, foi exatamente no século passado, mais precisamente na década de 80, que o secretariado brasileiro foi reconhecido como profissão - Lei 7.377, de 30 de setembro de 1985 - e enquadrada como Categoria Diferenciada - Portaria Mtb 3.103, de 29 de abril/87, possibilitando a sua mobilização em Sindicatos Estaduais de Secretariado e Federação Nacional de Secretariado - FENASSEC.

Também no século passado, na década de 90, o Cientista e Escritor Robert Reich (O Trabalho das Nações - Preparando-se para o Capitalismo do Século XXI ) definiu que a categoria secretarial teria grandes chances de ser a primeira profissão no século 21, pois "detém, os profissionais de secretariado, as atribuições das três atividades que permanecerão no mercado de trabalho deste século: atividades de rotina, interpessoais e analítico-simbólicos".

Atualmente é a 3a. profissão do mundo e a que mais cresce (Pesquisa da ONU, publicada no Jornal "O Estado de São Paulo", em 1996).

Neste século, os profissionais de secretariado já tiveram dois grandes reconhecimentos, notadamente os brasileiros, os quais foram referência para o mundo no conceituado jornal inglês - The Guardian - "As secretárias brasileiras são as mais bem preparadas do mundo" (abril de 2001).

Em 2002, os profissionais de secretariado foram igualmente citados no livro "A Economia da Atenção", o grande Best Seller sobre a nova onda mundial.

Os autores afirmam que serão os profissionais de secretariado os grandes auxiliares dos gestores do futuro, para que estes mantenham o foco das organizações no seu negócio, dentre a imensidão de opções que haverá no mercado, quer seja em clientes, quer seja em produtos ou serviços.

Teremos a maior satisfação de dar mais informações sobre a profissão e suas conquistas, pois precisamos desmistificar o conceito ultrapassado que o profissional de secretariado ainda está "anotando recados e atendendo o telefone" .

E a sua colaboração seria muito bem vinda, haja vista o seu inquestionável profissionalismo.

Pela sua atenção, agradecemos.


Maria Bernadete Lieuthier
Presidente Federação Nacional das Secretárias e Secretários-FENASSEC